segunda-feira, 31 de agosto de 2009

ICAI em festa por mais um ano de vida de Dom Augusto


Não poderiamos deixar de homenagear aqui nosso Bispo Dom Raimundo Augusto que completa mais um ano de vida hoje, vida dedicada a Deus e ao próximo.....Abençoado seja esse dia em que céus e terra estão em festa e os anjos do Senhor te cercam, louvando e exaltando o nosso Pai Celestial que por amor o criou e deu ao mundo como luz na vida de muitos e seta -> que conduz os que estão perdidos pelos caminhos desta vida, O "Pastor" que conduz seu rebanho por belas pastagens. Dom Augusto além do nosso Bispo és um grande mestre que ao longo da vida aprendeu com o mestre dos mestres Jesus Cristo, palavras não poderiam descrever aqui o quanto nosso coração exulta de alegria por te-lo como nosso Bispo em meio as provações, os sofrimentos, as perseguições continuastes firme na luta e na missão que o Senhor nosso Deus vos confiou, obrigado pelo teu SIM a Deus querido Dom Augusto, saiba que é um momento especial de renovação para sua alma e seu espírito, porque Deus, na sua infinita sabedoria, deu à natureza, a capacidade de desabrochar a cada nova estação e a nós capacidade de recomeçar a cada ano.

Desejamos a o Senhor, um ano cheio de amor e de alegrias.

Afinal fazer aniversário é ter a chance de fazer novos amigos, ajudar mais pessoas e como todos bem sabes Dom Augusto o senhor não mede esforços para ajudar o próximo, que Deus lhes pague, também a aprender e ensinar novas lições, vivenciar outras dores e suportar velhos problemas.

Sorrir novos motivos e chorar outros, porque, amar o próximo é dar mais amparo, rezar mais preces e agradecer mais vezes.

Fazer Aniversário é amadurecer um pouco mais e olhar a vida como uma dádiva de Deus.
É ser grato, reconhecido, forte, destemido.
É ser rima, é ser verso, é ver Deus no universo;
Parabéns a você nesse dia tão grandioso.

FELIZ ANIVERSARIO!!!!!!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Jesus e os excluidos


Jesus veio à terra para “anunciar a Boa Nova aos pobres, proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista, para libertar os oprimidos e para proclamar um ano da graça do Senhor”.
O amor de Deus é uma sinfonia em dois movimentos que se completam e interferem mutuamente. Em primeiro lugar, o amor é um movimento vertical, ascendente e descendente. Jesus se referiu a esse movimento, quando disse que veio “anunciar a Boa Nova aos pobres... e proclamar o ano da graça do Senhor”.
O segundo movimento da sinfonia é horizontal, o relacionamento entre nós, que concretiza e realiza o vertical. “Se alguém disser: “Amo a Deus”, mas odeia o seu irmão, é mentiroso; pois quem não ama o seu irmão, a quem vê, não poderá amar a Deus, a quem não vê. Este é o mandamento que dele recebemos: quem ama a Deus, ame também seu irmão” (1Jo 4,20-21). Esse movimento horizontal, às vezes se torna vertical, sendo um verdadeiro “culto” a Deus.
Uma religião que quisesse chegar diretamente a Deus, sem passar pelo próximo, é uma ilusão, uma alienação espiritual, uma mentira.
Jesus privilegia os excluídos pela sociedade: Os pobres, os cativos, os cegos e os oprimidos... Isso significa andar na contramão da sociedade, que privilegia os não excluídos.
O “ano da graça do Senhor”, lá no profeta Isaías (Is 61,1-2), está expresso como “ano do agrado do Senhor”. Portanto é viver bem com Deus, obedecendo os seus mandamentos e fazendo a sua vontade.
No dia do nosso Batismo, nós também assumimos esse programa de Jesus como o nosso programa.
Os primeiros cristãos procuraram por em prática esse programa integralmente.
Jesus mistura a dedicação ao corpo e a dedicação à alma. Ele não separa as duas atividades. Naturalmente, quer que nós também não as separemos. De fato, quem ama verdadeiramente uma pessoa, não ama só a alma ou só o corpo dela, mas a pessoa inteira. E esse amor inclui também a proteção à natureza.
A nossa felicidade, a nossa vida, custou a morte de Jesus, como oferta total dele por nós. Amar não é dar coisas ao próximo, mas buscar a sua felicidade, mesmo que para isso precisemos sacrificar a nossa vida. “Ninguém tem maior amor do que aquele dá a vida por seus amigos” (Jo 15,13).
O amor só é verdadeiro se inclui, desde o começo, uma doação da vida. O amor, ou é total, ou não é amor. Amor parcial não existe, é apenas caricatura de amor. Quando vemos um mendigo na rua e lhe damos um trocado, ou apenas um sorriso, não estamos dando apenas um trocado ou um sorriso a ele, mas nesses gestos está embutida a nossa vida toda, doada a ele ou ela, se precisar.

domingo, 2 de agosto de 2009

Oração Ecumênica




"Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.
E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um.
Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim."

Joao 17,21-23

ORAÇÃO ECUMÊNICA

Pai de Infinita Bondade, enquanto na Terra os homens discutem quanto o que venha ser as Vossas Verdades, defendendo assim seus príncipios de fé, venho Senhor rogar que acima de qualquer definição do que impossível me parece definir, que me conceda o discernimento, quanto ao que venha ser bom ou ruim.
Que eu compreenda Pai, que independente do que há para além dessa vida, que o mais importante
é o que tenho realizado nessa existência.
Me faz lembrar sempre Senhor, que Jesus não indicou um templo, uma igreja, um núcleo para vos adorar,
mas que transformasse o coração num recanto de adoração,
onde o Senhor fosse adorado em Espírito e Verdade.
Me faz recordar sempre Senhor, o Mestre indicando ao jovem curioso de como entrar na vida,
ao contar-lhe a parábola do Samaritano, onde ele deixa claro que para se entrar na verdadeira vida
é imprescíndivel uma única coisa: o Amor, esse amor incondional que não vê raça, nacionalidade, classe social... Esse amor que tudo liberta.
Até quando Senhor, na tola pretenção de defender Vossas Verdades que mal conhecemos,
ficaremos em lutas, quando não polêmicas que geram a separatividade, a guerra que extermina vidas?
Porque Senhor tantos "ismos", conceitos divergentes se Nosso Amado Mestre simplificou tudo
no Amai-vos uns aos outros como eu vos amei?
Deus, tende compaixão de nós, esses pequeninos seres da Terra que ainda não aprendemos a amar,
pois poderemos louvar Vosso Nome, ofertar em Vosso Nome, e até ajudar em Vosso Nome,
mas se não tivermos amor no coração em nada tiraremos proveito.
Ensina-nos Senhor das vidas a respeitar nossos semelhantes em suas escolhas,
liberta-nos do preconceito que nos distancia uns dos outros, e dá-nos a Luz definitiva,
para chegarmos a plenitude do Amor, pois Vós Sois Amor, e sendo Vós amor,
só o amor conduzir-nos-à a Tua Vida Gloriosa!
Amém!


Samuel de Almeida

sábado, 1 de agosto de 2009

Casamento dos Padres


Na Biblia não vemos proibição a casamento dos Bispos e Padres, como está inscrito em:

1 Timóteo 1,1-13

1 Esta é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado (Bispos), excelente obra deseja.
2 Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar;
3 Não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento;
4 Que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia
5(Porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?);
6 Não neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo.
7 Convém também que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em afronta, e no laço do diabo.
8 Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância;
9 Guardando o mistério da fé numa consciência pura.
10 E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis.
11 Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo.
12 Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas.
13 Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.

em Timóteo 4,1-6

1 Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;
2 Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;
3 Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças;
4 Porque toda a criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças.
5 Porque pela palavra de Deus e pela oração é santificada.
6 Propondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Jesus Cristo, criado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.

1 Timóteo 5,17

17 Os presbíteros (Padres) que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina;